• Autor Barbara O'Connor
  • Ilustrador
  • Coleção Fora de Coleção 9+
  • ISBN 9789897076688
  • PVP 13,99 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de setembro de 2019
  • 1ª Edição abril de 2018
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 240
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 130 x 198 x 15 mm
  • Idade 9+

Uma história autêntica e encantadora, que nos mostra a importância de fazermos sempre as escolhas certas.

As coisas não estão nada fáceis para a Georgina! Depois de o pai desaparecer sem deixar rasto, a sua família foi despejada do apartamento onde morava e obrigada a viver no carro. Agora, enquanto a mãe se desdobra entre dois empregos para ganhar dinheiro suficiente para uma casa nova, a Georgina tem de cuidar do irmão mais novo, o Toby.

Mas a Georgina recusa-se a ficar de braços cruzados e sente que tem de fazer alguma coisa para ajudar a mãe.

Quando vê um velho cartaz a oferecer uma recompensa por um cão perdido, tem uma ideia genial: ela só precisa de encontrar um cão com donos ricos, «pedi-lo emprestado» e aparecer para receber o dinheiro da recompensa. Num plano tão simples e perfeito, o que é que pode correr mal?

Barbara O'Connor nasceu e cresceu na Carolina do Sul, EUA. Quando era criança, fazia sapateado e adorava salamandras e cães. É o amor pelos animais que a leva a gostar de incluir estes companheiros de quatro patas nas suas histórias. Também costuma escrever sobre as memórias de infância, sendo muitos detalhes dos seus livros inspirados nelas.

Repletos de personagens peculiares e cativantes, os seus livros têm sido alvo de excelentes críticas e distinguidos com mais de uma centena de prémios, entre os quais os prestigiados Junior Library Guild Selection, American Booksellers Association Best Book of The Year, Parents’ Choice Gold Award e Kirkus Best Books of the Year.

Descobre mais sobre a autora em http://www.barbaraoconnor.com/index.html





Outros livros da mesma autora

Apenas um Desejo

Barbara O'Connor

Uma história comovente que nos ensina uma grande lição: muitas vezes, aquilo que mais desejamos não é necessariamente o que nos torna mais felizes.