• Autor Antoine de Saint-Exupéry
  • Ilustrador
  • Coleção Fora de Coleção
  • ISBN 9789897073380
  • PVP 8,79 € (IVA incluído)
  • preço livre
  • 1ª Edição junho de 2015
  • Edição atual
  • Páginas 112, ilustradas, a cores
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 155 x 220 x 9 mm
  • Idade 9+

A edição da capa azul.

O Principezinho é um clássico que povoa o imaginário de crianças e adultos há largas gerações. Esta é a história fantástica de um aviador que, em pleno deserto, conhece um principezinho de cabelos dourados que lhe conta a sua incrível viagem pelo espaço antes de ter aterrado na Terra. Mas mais do que a história enternecedora do pequeno príncipe que se libertou do pequeno asteroide onde vivia, esta obra é uma alegoria sobre a condição humana. A sua leitura nunca se esgota: os anos passam mas sempre que o leitor a relê encontra novos significados para as suas palavras.

Este livro, de acordo com a edição original de 1943, é ilustrado com as aguarelas do autor e conta com uma nova e cuidada tradução da escritora Ana Saldanha, que reflete fielmente a beleza e a poesia do texto original, e com prefácio do escritor Álvaro Magalhães.

Leitura recomendada para o 6.º ano, com guião de leitura incluído para apoio a alunos e professores.

Livro recomendado pelo  Plano Nacional de Leitura para o 6º Ano de escolaridade (Leitura orientada na sala de aula).

Antoine de Saint-Exupéry (Lyon, 28 de junhode 1900 — Mar Mediterrâneo, 31 de julho de 1944), terceiro filho do conde Jean Saint-Exupéry, desde tenra idade revelou especial interesse pela aviação. Após uma passagem pela Escola de Belas Artes, onde estudou Arquitetura, ingressou no serviço militar, e recebeu treino como piloto. Bateu recordes de velocidade e desafiou os limites da segurança, mas foi ao serviço da Força Aérea francesa, numa missão de reconhecimento em 1944, que acabou por desaparecer ao largo da Córsega.

Das obras que escreveu, destacam-se Voo Noturno (1931) e Terra dos Homens (1939), valendo-lhe este último os prémios da Academia Francesa para Romance e o NationalBookAward nos Estados Unidos da América. Foi no entanto O Principezinho (1943) que o elevou ao estatuto de autor de um dos maiores clássicos da literatura, hoje traduzido em quase duas centenas de línguas.

Em 2004, os destroços do avião que pilotava foram encontrados a poucos quilómetros da costa de Marselha. Mas o seu corpo jamais foi encontrado, deixando assim envolto em mistério o desaparecimento de Antoine de Saint-Exupéry.

A sua vida, ao mesmo tempo romântica e heroica, está contada no livro Antoine de Saint-Exupéry – Vida e Morte do Principezinho (ed. Vogais).